Bases de dados
200 000 empresas
Bases de dados
50 000 maiores empresas
Campos: nome da empresa | e-mail
Bases de dados
50 000 maiores empresas
Com todos os campos
Bases de dados de 2000 Decisores
Campos: nome, empresa e e-mail
Bases de dados de 2000 Decisores
Todos os campos
Bases de Dados
20 000 empresas do Distrito de Lisboa
Bases de Dados
14 000 empresas do Distrito do Porto
Bases de Dados
500 empresas tecnológicas com maior crescimento na Europa e Médio Oriente
Bases de Dados (Outras)

Boas práticas

Como construir uma Base de Dados?

A CMK nasceu em 1993, temos por isso 23 anos de experiência em Marketing Directo com recurso a Bases de Dados. Quando nos pedem as melhores práticas para trabalhar uma Base de dados, sugerimos:

1. Não existe melhor Base de Dados do que aquela que é construída pela empresa;
2. O conceito de Base de Dados está indissociavelmente ligado à recolha de informação, registo e actualização;
3. A recolha da informação deve ser feita através de todos os meios ao alcande da empresa: notas de encomenda, vendas, reclamações, resposta a inquéritos, resposta a acções de Direct Response Advertising, etc. Pode e deve ser complementada com a compra de bases de dados a empresas especializadas;
4. A chave de indentificação do Cliente terá de ser única (nº de contribuinte, por exemplo);
5. A Base de Dados deve ser desenhada de forma a fornecer todas as informações úteis à Direcção de Marketing e à Direcção Comercial;
6. Os dados devem ser introduzidos homogeneamente;
7. A Base de Dados deverá permitir o cruzamento da informação (correlação entre variáveis);
8. Os dados devem ser sempre datados;
9. Clientes, potenciais Clientes, Seguidores da Página de Facebook, Conexões de LinkedIn, Google*, etc., devem ser trabalhados em conjunto ou, pelo menos, estarem em suportes que permitam o cruzamento da informação;
10. A Base de Dados deve facultar informação que ajude a desenvolver uma estratégia de marketing;



« voltar